Friday, March 31, 2006

Leiria, a sua zona histórica e o comércio


Quem vem do lado da Igreja de Sto. Agostinho e desce pela Rua Tenente Valadim.
Uma vista da zona histórica da cidade de Leiria, vendo-se a ponte Hintze Ribeiro e o Catelo de Leiria*, a vigiar o burgo, algumas reminiscências dos seus primitivos tempos.
Muito ainda há a fazer para que esta zona histórica, das mais antigas e de mais relevo da História de Portugal, venha a assumir-se com capacidade suficiente e merecida de se tornar num dos pontos imperdíveis do Roteiro turístico Português.
Dado o facto de esta área ter sido, desde tempos imemoriais, o centro da actividade económica de toda esta região de Leiria, e tendo em conta que já cá estão implantados suficentes Centros Comerciais Fechados, começa a tomar forma a vontade dos Leirienses em transformar rapidamente esta zona de modo a que venha a constituir-se a curto prazo num grande Centro de Comércio e de Turismo, retomando-se a tradição do comérco loja a loja através das ruas e ruelas da zona histórica.
Afinal de contas, quantos kilómetros não se percorrem dentro dos grandes centros comerciais fechados e standardizados, em ambientes doentios de ar condicionado, estejamos em Leiria, ou em Lisboa, ou em Coimbra ou em qualquer outra parte do Mundo?
________________
* Leia-se o livro "INTRODUÇÃO À HISTÓRIA DO CASTELO DE LEIRIA" de Saul António Gomes - 2ª Edição - 2004 - Câmara Municipal de Leiria
____________________
asn

Thursday, March 30, 2006

Souto da Carpalhosa - olhar através da Net e dum padre

"Aqui se publicam os capítulos 92 e 93 de "O Couseiro ou Memórias do Bispado de Leiria" publicado em Braga em 1868 de autor desconhecido, o qual, no entanto, viveu na primeira metade do séc. XVII. O Capítulo 92 trata da freguesia do Souto da Carpalhosa, tão antiga que se desconhece (por enquanto) a data da sua fundação. E o Capítulo 93 trata das ermidas que ao tempo existiam na paróquia."
...
Este o texto com que o Pde Francisco, pároco de Souto da Carpalhosa - Leiria, começa a escrever sobre a História da paróquia de Souto da Carpalhosa. Não há dúvida que "O Couseiro" contém informações de excepcional relevo para quem pretender debruçar-se sobre a História remota das freguesias de Leiria.
Endereço Web: http://souto.pt.vu e por aí adiante...
asn

Wednesday, March 29, 2006

Tuesday, March 28, 2006

...Há FOGO na Sra do Monte!...


Ao meu amigo, António Sá Pessoa
Lídimo poeta Leiriense
.
Há FOGO na Sra. do Monte!

Nesse terrível Agosto de 2005
O fogo lavrava bravo
À noite, à janela do meu quarto
Incandescente, mostrava-se, o malvado
E rugia, qual rufia
A rir das angústias
d0 Povo, cansado, arrasado...

A paisagem, de verde e fantasia
Em fumo e cinzas
Jazia, vazia...

Queria voltar a Olhar
E ver, do lado de cá, da Barreira
Aquele Céu e aquela Terra
A sorrir daquela forma altaneira
Que tanto me faziam sonhar
E amar
A Natureza, a Vida, Deus!

Até outro Tempo, Sra. do Monte!
Que seja p´ra melhor
P´ra pior já basta assim...

António S. Nunes
Março de 2006

Sunday, March 26, 2006

A PINTURA em LIVRO


"Carlos Gomes, pintor da Luz" é o nome do mais recente livro de Arménio Vasconcelos, que será apresentado no próximo dia 1 de Abril.
Com edição da Liga de Amigos da Casa-Museu Maria da Fontinha, Castro Daire, Portugal, e coordenação da Folheto Edições, este livro aborda a vida e obra do artista plástico Carlos Gomes. Ao longo de 80 páginas, o leitor poderá observar mais de 70 obras deste artista.
A apresentação terá lugar na Galeria de Arte Capitel, em Leiria, pelas 16 horas, seguida da inauguração da exposição de Fátima Gomes, filha de Carlos Gomes.A apresentação do livro ficará a cabo da professora e artista Dr. Celeste Alves.
A animar culturalmente esta iniciativa, estará o Grupo Coral "Cantábilis".

Saturday, March 25, 2006

Mais um livro, o XXIV da colecção da Folheto, "25 Poemas"

Mesa que presidiu à sessão de lançamento do livro, "Poemas do tempo que não se esquece" da autoria de António Sá Pessoa e capa de Sérgio Vieira, jovem cartoonista Leiriense.
Da esquerda para a direita:
Arménio Vasconcelos, Adélio Amaro, António Sá Pessoa, Joaquim Peticho (IPJ), Celso Santos (CML), Travaços Santos, Padre Jorge Guarda (Vigário geral).
A apresentação da obra e do autor foi feita a três, Adélio Amaro, Arménio Vasconcelos e Jorge Guarda, que fizeram a apologia do autor e da sua obra poética, que tanto tem dignificado a cultura de Leiria ao longo de todos estes anos.

Os poetas conseguem apresentar a realidade através do seu aspecto encantador, ajudando desta forma o homem a apreciar a vida... disse-se, em dada altura.
Feliz coincidência: José Travaços Santos comemora hoje 75 anos de vida, pelo que os presentes no Auditório do IPJ em Leiria, cantaram em coro o "parabéns a voçê".
.
Na foto a seguir, poucos momentos antes da sessão, 3 poetas já publicados na colecção supra:
António Sá Pessoa, Josebar e José Travaços Santos.
No final, Hilário Santos cantou uma canção de sua autoria, acompanhando-se à viola.
asn

Thursday, March 23, 2006

Quadro Invisível

Apresentação do livro "Quadro Invisível", vol. XXIII da colecção "25 Poemas" da Ed. Folheto, da autoria de Hilário Santos, também membro da AIALL.

Na Mesa de Honra podemos ver, da esquerda para a direita, Adélio Amaro (Editor e Presidente da AIALL), Hilário Santos, Daniel Carvalho (em representação da Presidente da Câmara de Leiria), o delegado do IPJ em Leiria e Salanga Ricardo (artista plástico, no uso da palavra, enquanto autor da pintura que ilustra a capa do livro e Vice-Presidente da AIALL).

No decorrer da apresentação do livro o próprio autor cantou várias canções acompanhado por dois amigos, um à viola e outro ao piano.

Na "Nota de abertura" Adélio Amaro escreve: "A poesia de Hilário Santos que o "Quadro invisível" apresenta, tem de ser lida tendo no pensamento o seu principal objectivo: música. Isto é, Hilário escreve poesia a pensar na composição musical da mesma para as suas canções."

Nota:

Pode-se consultar mais pormenores sobre este livro em http://folhetoedicoesdesign.blogspot.com

Vista noturna do castelo de Leiria

Ontem à noite, à saída do edifício do NERLEI, chovia, a luz artificial reflectia-se no chão molhado, do lado direito o perfil esbatido do topo Nascente do Estádio Municipal Dr. Magalhães Pessoa, ao fundo, o Castelo de Leiria em destaque com a sua iluminação.
Bonito de se ver, sem dúvida, não fosse o arrepio que se sente ao pensar nos milhões de Euros que estão empatados no Estádio...

TOC - primeira reunião no NERLEI



Participei, ontem, na primeira reunião das quartas-feiras, dos TOC, organização da CTOC - Câmara dos Técnicos Oficiais de Contas. A assitência era numerosa e especialmente participativa, como seria, aliás de esperar, dado que se trata duma classe profissional, de qualificação superior. Fundamental, também, a competência comprovada pelos monitores/coordenadores desta reunião, Drs. Veiga e Santos, técnicamente irrepreensíveis, com uma experiência a toda a prova, particularmente nas áreas contabilística e fiscal.
Decididamente, as questões colocadas pelos TOC presentes, denotam e confirmam que, de facto, esta actividade profissional reveste-se duma complexidade tamanha que não admira que a maioria dos empresários para quem se prestam serviços nesta área, nem de tal se apercebe.
Infelizmente o trabalho dos TOC não está a ser avaliado na devida conformidade, razão pela qual o nivel remuneratório desta função está a ser muito subestimado.
À saída, recolhi alguma informação sobre o NERLEI-Núcleo Empresarial da região de Leiria, nomeadamente o Directório das empresas associadas.

LEIRIA bucólica


Um dia destes!...
Mesmo dentro da zona urbana de Leiria, ali para os lados dos Marrazes, desde a Rua do Areeiro.

asn

Wednesday, March 22, 2006

Água...no Rio Lis


O Rio Lis visto da Ponte dos Caniços, hoje, de manhã. Com a novidade da ponte pedonal, ao fundo. Vejam como é lindo o Rio Lis com água.
Bendita chuva!...

asn

Tuesday, March 21, 2006

Dia Mundial da POESIA


Está-se a comemorar o Dia Mundial da Poesia.
O meu neto frequenta a Escola Básica EB1 em Leiria e entregou para a Biblioteca um livro da colecção "25 Poemas" da Editora Folheto em que a autora é a sua própria avó, Zaida.
O livro tem o título "Pedaços de Mim". Pode-se ver a capa em
http://leiria.no.sapo.pt
Hoje, logo pela manhã, uma professora daquela Escola telefonou à Zaida a convidá-la a estar presente numa aula para partilhar com os alunos a sua Poesia e conversar com eles sobre este estilo de escrever. Segundo me informaram a sessão foi muito animada, escreveu-se um poema, os miúdos quiseram autógrafos, beijinhos e abraços. Até ficaram todos a ser netos da autora, de tal modo que o próprio neto, o Gui, acabou por perguntar, irónico, se ele também continuava a sê-lo ou não.
Que melhor forma de fazer e partilhar Poesia se pode exigir?
Parece que a EB1 vai publicar brevemente um livro e que esta sessão vai nele ser referenciada.
Vou tentar saber mais pormenores sobre este livro.
Entretanto, sabem que os alunos e professores da EB1 publicam um jornalzinho da Escola, com os seus próprios meios?

Na última edição, Dezembro passado, do tal dito jornalzinho da EB1, "A Magia dos Lápis", a Lídia Pereira, parece que do 4º ano, escreveu um texto, como outros seus colegas, também o fizeram, abordando temas os mais diversos, como que a brincar com as palavras.Dada a sugestão do título do seu texto, qual poema à Natureza, e que hoje, coincidentemente, também é o dia da Árvore e o primeiro dia de Primavera, vem mesmo a propósito, transcrevê-lo:

A árvore disse à flor:
- Que linda flor.
A flor disse à árvore:
- Achas que eu sou bonita?
- És catita,
bonita
manita.
És um amor

Que lindas palavras à solta!...

asn

Sunday, March 19, 2006

AIALL – Artes e Letras em plena conjugação


Dia 15 de Março de 2006

Instalações da “Lizquadro” em Leiria. Reunião à noite para se fazer o ponto da situação do processo de constituição da
AIALL–
Associação Internacional de Artes e Letras de Leiria.
Parece que, finalmente, após vários anos de esforços dos artistas plásticos, numa primeira fase, e designadamente, Salanga e Marcelo, que intentaram em 1998 a constituição da que pretendiam designar “Associação dos Artistas Iludidos”, vai se formalizada por escritura pública a AIALL. Ficarão à frente dos destinos desta novel Associação, Adélio Amaro, como Presidente da Direcção, Salanga (de costas) e outros.
Dentre os sócios fundadores presentes nesta reunião encontravam-se: os já referidos, Adélio, Salanga e Marcelo, JoMalveira (o do boné e blusão azul),Torcato, João António (velho amigo, o de chapéu, em primeiro plano – foi meu aluno na Escola Industrial e Comercial de Leiria, anos 60, a atravessar uma fase difícil mas transponível da sua vida em termos de saúde, força João!), Sérgio Vieira, António Nunes (este que vos está a escrever) e outros, que, peço imensa desculpa, mas não tenho os nomes presentes… ah, Bela Caires, escritora, por exemplo…Hilário e a sua Voz jovem, irrequieta, à procura do seu lugar, fazendo questão de se acompanhandor com a sua própria guitarra!...
(A despeito dos estilos musicais não serem comparáveis, ocorre-me recordar, também porque se chamava Hilário e porque nasceu em Viseu, o nome duma figura mítica do Fado de Coimbra, romântico, nostálgico..."O Hilário quando cantava/Alta noite no choupal/Toda a tricana escutava/A sua voz de cristal/..." foram muitas as ocasiões na minha já longa vida em que trauteei este "fado Hilário"... Augusto Hilário (1864-1896) foi um ilustre académico de Coimbra, não porque tenha sequer acabado o curso de Medicina em que se inscreveu mas sim porque na vida boémia que levou acabou por se celebrizar como um exímio fadista).
Adélio Amaro acompanhado por Salanga, introduziram alguns tópicos bastante interessantes do que virá a constituir o primeiro Plano de Actividades da AIALL. Sinteticamente:
II encontro de poetas do Distrito de Leiria, organização da C.M. da Batalha; Feira das Artes na Praça Rodrigues Lobo, Leiria, de 8 a 18 de Junho, apoio e patrocínio da Câmara Municipal de Leiria, com animação musical a cargo de artistas da AIALL e outros.

Friday, March 17, 2006

ABRUPTO: Um blog guia (em tempo real)


Na quarta-feira passada, fui à livraria "Arquivo" ouvir JPP a falar, ao vivo. A vasta assistência não se cansou de o ouvir e de o interpelar para, na sequência, escutar atentamente as suas opiniões e comentários sobre temas diversos mas, neste particular, girando essencialmente à volta das últimas Presidenciais em Portugal.
Tive oportunidade de lhe falar da questão actual e revolucionária dos Blogs (talvez seja necessário começarmos a utilizar a expressão aporteguesada "Blogues") e manifestei-lhe a minha satisfação por saber que o seu blog está cotado no top 100 mundial indo já nos quase 3.000.000 de visitas , segundo o seu contador. É perceptível que Pacheco Pereira se está a dedicar ao seu blogue de alma e coração e o seu esforço está bem à vista. Apresenta-se, cada dia que passa, com uma qualidade e estruturado com tanta fluidez e critério, que se está a tornar uma visita obrigatória, várias vezes ao dia.

A imagem acima é muito utilizada por JPP no decurso do seu blogue.

O último recado tem toda a actualidade. Trata-se de mais uma manifestação de desagrado pela forma como a informação é transmitida para o público, quantas vezes acabando por se incutir um significado substancialmente diferente daquele que era pretendido pelo autor na sua própria versão, no momento e contextos apropriados.

asn


Thursday, March 16, 2006

Orfeão de Leiria - Um portal para a Cultura Musical

O Orfeon de Leiria, uma das instituições culturais mais carismáticas de Leiria, inaugurou recentemente, um portal na internet, com muita e variada informação.

o seu endereço: http://www.orfeaodeleiria.com

ASN

Wednesday, March 15, 2006

FOLHETO - Uma editora jovem e dinâmica

.
Folheto Edições & Design uma das três melhores empresas, geridas por jovens empresários do Distrito de Leiria, na categoria “Concepção e Design”

Parabéns à "Folheto" pela distinção conseguida da prestigiada e motivadora associação empresarial que é a ANJE. É de iniciativas empresariais de jovens entusiastas que o nosso país necessita. Os mais jovens têm que tomar as rédeas ao poder. Económico sim, mas também o político, que é o que tem vindo a determinar as orientações estratégicas da nossa sociedade, quantas vezes servindo-se exclusivamente das opiniões e tendo como ponto de partida a defesa de interesses das hierarquias dos partidos (que já estão a ficar estafadas e, em muitos casos, a precisar de reforma...).
Força Adélio e restante equipa.
Contem, como sabem, com a minha incondicional colaboração.
Um ponto de partida: http://leiria.no.sapo.pt
Dezembro 06, 2005
(Comentário por ASN no blog da Folheto)
Nota sobre a ANJE - Associação Nacional de Jovens Empresários:
"...Com cerca de quatro mil associados, mais de meia centena de colaboradores, uma dezena de áreas operacionais e vários núcleos regionais e delegações locais, a ANJE desenvolve uma actividade de indesmentível relevância pública. De resto, a associação é considerada por lei como parceira social, o que constitui um inequívoco reconhecimento do seu papel na realidade empresarial portuguesa."

Tuesday, March 14, 2006

Exposição de ex-votos na Nazaré


A Procissão do Senhor dos Passos é um dos exemplos de maior manifestaçãoreligiosa na Vila da Nazaré. Esta exposição pretende mostrar um dos aspectosmenos visíveis do culto, os Ex-votos. Ofertas de cariz Militar ou Marítimo,que representam, sob diferentes formas artísticas, milagres ou salvamentosinerentes a estas áreas. Informamos que no dia 18 de Março, pelas 18.00horas, decorrerá a inauguraçãoda Exposição de Ex-Votos, na Antiga Casa da Câmara – Pederneira/Nazaré,patente até dia 16 de Abril de 2006.Horário de funcionamento: 14.00h – 18.00h (todos os dias). Com os melhores cumprimentos,P’lo Centro Cultural da Nazaré Uma organização da Câmara Municipal da Nazaré e da Irmandade do Senhor dosPassos da Pederneira (1620-2006).
(Recebido da CM Nazaré)

Monday, March 13, 2006

Poesia em parceria: uma escritora e um fotógrafo


O Amanhã” de Constança Aguilar e Rafael Barroca

“O Amanhã tarda em chegar” é o nome do livro de Carla Martins sob o pseudónimo de Constança Aguilar com fotografias de Rafael Barroca pertencente à colecção “25 poemas” da editora leiriense Folheto Edições e Design.
Após o sucesso das apresentações em Tomar e no Porto, este livro terá nova apresentação, desta vez na Biblioteca Municipal Afonso Lopes Vieira, Leiria, no próximo dia 18 de Março, pelas 16 horas.
A apresentação do livro será da responsabilidade de Adélio Amaro e contará ainda com a presença de A. Sá Pessoa, Arménio Vasconcelos, José Carlos Lopes e Soares Duarte que declamarão alguns poemas da autoria de Constança Aguilar.

Acerca deste livro José Travaços Santos refere que esta obra “trouxe-nos o encanto muito particular duma singular sensibilidade poética, expressa em palavras ordenadas e dispostas com elegância e musicalidade”, acrescenta ainda que “há beleza, profundidade e qualidade” nos versos da autora.
José Manuel Silva, refere que “estes poemas são grito, força, alma, corpo de mulher… estes poemas são um princípio”.
O autor do Proémio deste livro, Arménio Vasconcelos, revela que “os poemas são adoçados e amaciados como se tratasse de uma escultora”, refere ainda que “possuindo uma cultura rica de humanismo, projecta a autora uma personalidade de inteireza nas páginas que nos são oferecidas”. No que diz respeito à ilustração da obra poética, Arménio Vasconcelos remata que “as fotos que ilustram os poemas do presente livro, são outros tantos poemas”.

Carla Martins* é natural de Moçambique, tendo-se interessado desde criança pela literatura. Depois da Escola Primária e secundária em Tomar, envereda pela gestão de empresas tendo concluído a sua licenciatura no Instituto Superior de Línguas e Administração – ISLA de Leiria. Profissionalmente exerce funções de gestora e é Técnica Oficial de Contas desde 1997. Assumindo o compromisso de nunca se desligar do mundo artístico, participa como contadora de histórias em festas e encontros com alunos das escolas, e em saraus como declamadora de poesia.

Rafael Barroca* é natural da Nazaré e desde sempre desejou dedicar o seu tempo à arte de fotografar. A partir de 2000 a Arte revela-se na sua vida com a escultura e o teatro, mas foi a fotografia que sempre se destacou pela sua emotividade. Conta com várias participações em concursos fotográficos para revistas e instituições resultando em exposições diversas. Na área da escultura destacam-se os 1.º e 2.º lugares de artes plásticas num concurso organizado pelo S.D.P.J. de Leiria. Efectuou ainda alguns troféus para festivais e galas dos mais diversos fins.
Notas:
* Não conheço a autora. Infelizmente não vou poder estar presente no lançamento deste livro, que sei estar a ser muito elogiado por pessoas de reconhecida competência. No mesmo dia estarei em Viseu, o meu pai faz hoje 83 anos, não há que hesitar na opção, forçosa, até porque não possuo o dom da ubiquidade. Além disso não tenho como não reagir também sentimentalmente. É que a minha filha Inês, nasceu em Nampula-Moçambique, em 1969, estava eu a cumprir o serviço militar obrigatório. A conta do parto: 117$00, como consta da factura do Hospital de Nampula.
(* Vejam-se algumas das suas fotografias no site http://leiria.no.sapo.pt. Conto publicar mais das suas fotos, com a sua concordância, claro está, no mesmo site, em breve).
ASN

Saturday, March 11, 2006

PACHECO PEREIRA em Leiria



José Pacheco Pereira vem a Leiria, à Livraria Arquivo, no próximo dia 15, pelas 21h30. Falará sobre os seus livros, paricularmente "Quod erat demonstrandum", que, através de textos, alguns inéditos, pretende proporcionar uma explicação das últimas eleições presidenciais portuguesas, na perspectiva atenta e diária das suas análises políticas realizadas durante vinte e seis semanas.

Como deverá ser do conhecimento da maior parte dos leitores, JPP, como Pacheco Pereira gosta de assinar os seus posts, mantém activo e, pelo que consegui averiguar, actualizado quase diariamente, o blog http://abrupto.blogspot.com , muito simplesmente classificado no top 100 dos blogs mais visitados em todo o planeta.

Muito recentemente, tive ocasião de escrever um post no meu blog http://dispersamente.blogspot.com , algumas notas sobre este grande político na reserva (acredito eu), professor, comentador e cronista em todos os grandes meios de comunicação e, visivelmente, um grande bibliófilo, cultor dos livros, revistas e outros documentos. Que é um grande escritor, exímio na utilização oportuna e pragmática da sua vastíssima e abrangente cultura, não há que duvidar.

Na próxima quinta-feira lá estarei, se houver espaço na "Arquivo", e espero regressar a casa, sobraçando o seu último livro devidamente autografado.

O livro acima referenciado foi lançado pela "Aletheia", uma novel editora, de Zita Seabra.

A Prima Vera vem aí...



O eterno ciclo da Natureza... Até quando?...

Um dos meus olhares de hoje...

A beleza dum narciso amarelo e branco a lembrar-nos que a Primavera vem aí.

Sêm bem-vinda, Prima Vera, vem sempre!

Foto AN - 11.3.2006 - Barreira-Leiria-Portugal

Amanhã, há uma sessão no Salão Paroquial, para assinalar a passagem do 268º Aniversário da constituição da freguesia da Barreira (10/3/1738 a 10/3/2006).

Friday, March 03, 2006

GRANDE HOTEL LIZ - Um retrato da vida e da história de Leiria


Acabei de ler o "Jornal de Leiria", edição semanal nº 1129, datado de 2 de Março de 2006. Apreciei sobremaneira o suplemento "VIVER", particularmente o artigo assinado por Damião Leonel, abordando a história riquíssima e completamente esquecida do "Grande Hotel Liz" em Leiria.
Quantas vezes não pensei numa oportunidade para breve de conhecer em pormenor a história daquele Hotel, hoje em ruínas, diz que em fase de estudo de requalificação ou remodelação no enquadramento urbanístico do centro da cidade, como se impõe aliás. Este trabalho do "Jornal de Leiria" veio, duma forma inesperada, escancarar aquela informação com pormenores interessantíssmos, ficando, assim, mais disponíveis à generalidade da população que se interessa pela sua história como referência e antecedentes justificativos da nossa forma de viver a actualidade.
Em 2004 tive ocasião de escrever, em co-autoria com Zaida Paiva Nunes (com quem sou casado desde 1968), um livro que pretende aflorar a vida de um homem (José Teles de Almeida Paiva), uma época (grande parte do séc. XX e fins do séc. XIX) e uma cidade (Leiria). Nesse livro, edição da "Folheto - Edições & Design" e dos autores, reproduzem-se várias fotografias do arquivo pessoal do biografado e da família, que pretendem ilustrar aspectos da cidade e da vida das suas gentes naquele período. A oportunidade que me foi, então, proporcionada, de observar com atenção, fotografias da cidade de Leiria e das pessoas que cá viviam no decorrer dos anos que medearam o século XX, constituiu, para mim, que cá vivo desde 1966, um enternecedor fortalecimento dos laços que têm vindo a entrelaçar a minha vida com esta região.
A fotografia do "Grande Hotel Liz"e da sua zona envolvente, publicada no artigo em análise, consegue transmitir-nos uma ideia muito precisa do que seria aquela zona da cidade no início do séc. XX.
Este "post" tem por finalidade expor, lado a lado, aquela fotografia com outra que tirei hoje, com a minha máquina fotográfica que me acompanha para todo o lado.
Permiti-me digitalizar a foto do "Jornal de Leiria", que sei que ma facultavam se assim o solicitasse, mas que também sei que não me vão levar a mal a sua utilização no contexto e finalidades deste "blog".
A fotografia com data de hoje, tirei-a com uma máquina digital SONY dsc-p10 zoom ótico 3x, 5,00 MegaPixels. Eram para aí umas 13h45 e o tempo estava a ameaçar aguaceiros.
Não se conseguem observar, à distância a que a imagem foi recolhida, os pormenores da degradação a que chegou aquele edifício, abandonado há muitos anos, vidros partidos, interior que se percebe a cair aos bocados, algumas portas e janelas fechadas com reforços para evitar a ocupação pelos sem abrigo.
A igreja cuja ala lateral Sul se vislumbra no lado direito da fotografia, é a Igreja do Espírito Santo. Encontra-se localizada, para quem não conhecer Leiria, junto à rotunda, aquela dos paralelepípedos plantados, de saída da Ponte Hintze Ribeiro, entrada na Rua Tenente Valadim e na Rua Machado dos Santos. Perto, pode fruir-se da área pedonal da Fonte Luminosa e, em segundo plano, a silhueta do Castelo de Leiria, na direcção Norte.
No momento em que este post está a ser editado, iniciaram-se obras (mais confusão... interminável balbúrdia de obras ditas de requalificação do centro de Leiria...) de remodelação da zona do Jardim Luís de Camões, a que já se fez referência no post anterior.